sexta-feira, 17 de abril de 2015

Gattai Special Week

O Gattai Restaurante, localizado na área gourmet do Salvador Shopping, está com novo menu promocional. A nova edição do “Gattai Special Week” acontecerá de 20 de abril a 09 de maio de 2015, contando com pratos exclusivos para os apreciadores da gastronomia oriental e contemporânea. Pelo valor atrativo de R$45,90, tanto no almoço quanto no jantar, os clientes terão acesso à menu com entrada + prato principal + sobremesa. Fui conferir o que os chefs Branco e Júlio prepararam para o evento e já adianto que tem muita coisa boa! Para entrada, Acelga Maki ou Hot Roll (3 unidades). Como estou evitando gordura, optei pelo Acelga Maki, que estava bem saboroso. Aproveitando o embalo, sai da "promoção" e experimentei um Combinado de Novidades do Sushiman, que estava TOP!
Para os pratos principais, o cliente poderá escolher entre o Risoto de Açafrão e Quinoa com Ragu de Costela (muito bem executado, com muito sabor e ótima apresentação - o prato me surpreendeu), o Penne com Frutos do Mar flambados em Vodka (mais uma vez, a casa apresentou um prato saboroso e com produtos de qualidade) ou então a Costelinha ao Molho Barbecue com Batata Gratinada e Croutons de Bacon (essa eu não provei, deixei para a próxima visita). 
Para a sobremesa, mais uma boa surpresa: o Harumaki de Banana com Creme de Avelã e Sorvete de Creme. O rolinho estava bem seco e crocante que somado com a "nutella" e o sorvete resultou numa combinação vencedora! Curti muito. Quem quiser uma opção mais light poderá escolher o Sorvete de Coco Verde. Pelo que observei, o custo-benefício do Special Week Gattai está excelente. Pretendo almoçar algum dia por lá para repetir a dose!

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Oui 10 anos X Marc Le Dantec

Além da casa nova, o restaurante Oui (Barra) comemora os 10 anos de sucesso na capital baiana. E para festejar nada melhor que um festival gastronômico com menu criado por um legítimo chef francês. Para isso, a casa foi buscar em São Paulo o renomado chef Marc Le Dantec (que já teve o restaurante Prestige aqui em Salvador), para criar e executar um menu degustação exclusivo, que buscasse enaltecer a excelência da culinária contemporânea francesa. Recebi o convite da assessoria da casa (Estevão Terceiro) para o jantar de lançamento, que começou com duas ótimas entradas: Velouté de Queijo de Cabra, Farelo de Avelã e Presunto Serrano (fantástico!!!) e Fricassée de Vieiras e Camarões com Risoto de Grãos e Emulsão de Nozes e Champagne (bem leve e saboroso). As entradas foram harmonizadas com um espumante Brut e um Chardonnay 2013, ambos da vinícola chilena Concha y Toro
Em seguida, escolhi o Coelho "alla sarda" com Fruto do Caju e Pappardelle para prato principal, mas existiram outras opções, como a Pescada Amarela com Arroz Cateto e Pinhões ou então o Bombom de Alcatra em Crosta de Tutano com Batata Lucienne e redução de Merlot e Cacau, bastante elogiado. O sabor do coelho estava ótimo, o que me fez ficar satisfeito com o prato, mesmo com uma falha na execução da massa. Para harmonizar, um Cabernet Sauvignon 2012 Marques de Casa Concha, da Concha y Toro.
A sobremesa escolhida pelo chef foi a Pera Pochée com Calda de Chocolate, acompanhada de Sorvete de Creme aromatizado com Chocolate e Laranja. A pera foi cozida em calda de açúcar e especiarias, deixando um sabor agradável. O sorvete, de sabor marcante, estava excelente e acabou sendo a estrela do prato. O jantar foi um sucesso e refletiu o padrão de qualidade do restaurante. Querendo marcar um almoço ou jantar por lá, reservas através do telefone (71) 3321-4765.

domingo, 12 de abril de 2015

"Risotto" de Lula com Shitake e Pesto

Adaptei uma receita de risoto fake para criar o "Risotto" Frio de Lula com Shitake e Pesto. O fake é em função da substituição do arroz por lulas cortadas no formato do grão. Mas antes, vamos preparei o molho. Para o pesto não tradicional, usei amêndoas, parmesão, coentro, rúcula, alho, pimenta do reino e azeite. Tritura bem no processador e reserve na geladeira por algumas horas. Se quiser um molho menos picante, basta diminuir a quantidade de alho. 
O preparo da lula é bem fácil e prático. Depois de cortar o molusco em pedaços bem pequenos, fritei no azeite bem quente. Acrescentei o shitake e misturei por alguns minutos. Feito isso, desliguei o fogão, esperei esfriar um pouco e adicionei o molho pesto que estava na geladeira. Pronto. Você pode servir imediatamente ou então voltar para a geladeira para consumir mais tarde! Gostei do resultado. Além de refrescante, o sabor agradou muito.  

domingo, 5 de abril de 2015

Paraíso Tropical de Beto Pimentel

A importância do chef Beto Pimentel para a gastronomia nacional é indiscutível. Os estudos de anos e altos investimentos no cultivo de produtos criaram um sofisticado cardápio com itens extraídos do pomar do próprio lugar, transformando o Restaurante Paraíso Tropical, que funciona há anos numa casa rústica no Cabula, num oásis gastronômico. Muita gente classifica a comida de Beto (premiada até mesmo pela Commanderie des Cordons Bleus de France) como baiana, mas acho restritiva tal classificação. Sempre digo que a comida dele é brasileira! Tem a cara, o cheiro, as cores e os sabores do nosso país. A última visita foi marcada por um bate-papo interessante e comida boa, além de contar a presença de amigos, do chef e de sua filha, Carla Pimentel. Comecei pelo Suco Frozen de Seriguela e Coco Verde e pela Salada Duka (lâminas de Coco Verde, Ouricuri, Biri-biri e Manga), duas opções excelentes para o início de qualquer almoço ou jantar por lá. 
Seguindo ainda pelas entradas, experimentei uma deliciosa porção de Siri-Mole ao Alho e Óleo (e lâminas de Biri-Biri). Crustáceo crocante empanado na farinha de trigo e servido com molho de pimenta e limão. Bom demais! Depois foi a vez da Casquinha de Aratu com Farofa e Molho Lambão. Aratu bem temperado e com uma farofa incrível. Durante o almoço perguntei ao chef qual o ingrediente mais utilizado em sua cozinha e sabe o que ele me respondeu? Água de Coco. É isso mesmo! A cozinha inventiva do Paraíso Tropical não utiliza água normal no preparo das iguarias, tudo é feito com água de coco. Só por isso, você já percebe o diferencial da comida!
Para os pratos principais, Beto e Carla Pimentel escolheram duas opções: a Moqueca de Beto e o Dandá de Camarão. Na moqueca especial encontramos Siri-mole, Camarão e Maturi, além da mistura de ingredientes especiais que só o chef sabe fazer. Já o Dandá é composto por creme de Pindoba, Maturi, Inhame, Coco de Ouricuri e temperos especiais combinando sabores e texturas. Sou suspeito para falar desse prato. que é o meu preferido da casa. A sobremesa dessa visita foi uma Cesta de Frutas colhidas no pomar do restaurante. É sempre muito bom retornar ao Paraíso Tropical. Culinária tropical de primeiro escalão!

segunda-feira, 30 de março de 2015

Torta de Camarão, Alho Poró e Prosecco

A árvore de Natal ao fundo indica o quanto esse post está atrasado (mal aê!), mas a dica pode ser executada durante o ano todo. Essa Torta de Camarão, Alho Poró e Prosecco foi minha invenção para a ceia de fim de ano. Numa panela wok, refoguei camarões, alho poró e champignon com um pouco de tempero picante e azeite. Depois de prontos, recolhi tudo e deixe apenas na panela o caldo, que aproveitei para reduzir. Feito isso, acrescentei creme de leite e o prosecco. Com o fogo desligado, incorporei o camarão à mistura. O recheio da torta está praticamente pronto. 
Para a massa, dois pacotes de biscoito (água e gergelim) triturados com manteiga quente. Fica uma espécie de farofa e é com ela que cubro a assadeira, usando o fundo de uma colher, para pressionar bem e fazer aquela "capa". A primeira camada foi de compota de cebola, mas não exagerei porque ela é doce. A segunda foi do creme de camarão com prosseco. A terceira de requeijão cremoso (ou Catupiry). Com uma faca aquecida, deixei a camada toda lisa e finalizei com gergelim preto. Levei rapidamente ao forno (uns 5 minutos). Depois é só esperar esfriar e desenformar. Uma torta salgada diferenciada e bem saborosa. Fez bastante sucesso aqui! 

terça-feira, 24 de março de 2015

Orange Chicken

Sempre que viajo para os Estados Unidos acabo parando num restaurante chinês de praça de alimentação de Shopping/Outlet para comer Orange Chicken. O prato não tem nada extraordinário não, mas eu curto bastante por causa do sabor do molho agridoce. Tanto que na última viagem comprei vários molhos prontos da rede Panda Express (rede californiana fundada em 1983) para fazer em casa. Para a experiência inicial, empanei frango cortado em cubinhos na massa de tempura e fritei. Depois, peguei uma panela wok, fritei um pouco de cebola no azeite, coloquei o molho pronto, o frango, brócolis (já cozido), amendoim e um pouco de mix de temperos asiáticos. O resultado? Melhor que o esperado, pois além de ter o sabor característico, dei um upgrade com as pimentas.

terça-feira, 10 de março de 2015

Amado: o retorno da boa gastronomia.

A maioria dos restaurante tem alto e baixos. O Amado durante muito tempo ficou no baixo... pelo menos para mim. Confesso que já tinha riscado o nome da lista dos lugares para ir em Salvador, mesmo achando o restaurante mais bonito da cidade. A comida pecava na apresentação, sabor e preço. Logo o custo-benefício não compensava. Quando soube que o chef Fabrício Lemos iria comandar a cozinha de lá, previ grandes mudanças! Logo na primeira visita, bem no início de janeiro, verifiquei que os pratos voltaram a ter sabor e apresentação. 
Para entrada, experimentei um Ceviche com Purê de Fruta-Pão e Canapé de Salmão Defumado. O primeiro prato ficou por conta de um Mahi-Mahi com Ravióli de Polvo ao Molho de Camarão Levemente Trufado. O segundo foi um Duo de Mignon e Carré de Cordeiro com Nhoquão de Ricota e Espinafre. A sobremesa foi Capeletti Crocante de Banana da Terra com Dulcey, Sorbet de Coco e Renda de Coco Queimado. Todos pratos foram harmonizados com o Chianti Classico 2012 Rocca Delle Macie. O que achei do menu? Estava ótimo, mas já sabendo como é o chef, não estava no nível de excelência desejado. Foi uma pequena amostra do que estava por vir, ainda mais porque é difícil colocar o lugar no eixo certo em tão pouco tempo! É natural um período de adaptação. 
Mas nem demorou muito. Passados 15 dias, voltei para experimentar um menu mais completo e já adianto que foi de arrombar! Valorizando produtos locais, comecei o jantar com um Trio Brasileiro de Cachaça (Carambola com Manga, Seriguela com Umbu e Jambo com Jabuticaba e um couvert delicioso composto de Beiju, Queijo de Cabra e Mel de Uruçu Amarela. Seguindo o script, um espumante Monte Paschoal Brut Rosé. O refrescante Ceviche de Robalo, Maxixe e Coco foi apresentado com o drink Beloved Star (vodka, gengibre, carambola e mel de uruçu). A entrada de Carne do Sol, Duo de Aipim (purê e crisp) com Emulsão de Banana da Terra e Pimenta fez parceria com o drink Spicy Mix (jambo, limão siciliano, saquê e pimenta rosa)Como última entrada, provei e aprovei as Vieiras com Uva e Rúcula, harmonizadas perfeitamente com o drink Natureza (uva, contreau e hortelã).
Os pratos principais também estavam extraordinários. O primeiro foi um Olho de Boi com Arroz Negro, Lulas, Mexilhões e Azeite de Manjericã, seguido do magnífico Bacalhau com Quiabo, Cebola, Batata e Azeitona Desidratada. A harmonização ficou por conta de um drink Sem Nome (morango, vodka e licor de tangerina). Cada ingrediente tem o seu valor e encontra-se em perfeita sintonia com os demais. Os drinks especiais elevaram ainda mais a potência dessa degustação. 
Para fechar com chave de ouro (gosto de finalizar ótimos posts dessa maneira), duas sobremesas: Panna Cotta com Calda Flexível de Frutas Vermelhas (nota 10 par a apresentação e equilíbrio de sabor) e a composição de Dulcey, Brownie, Abacaxi e Goiaba (tem dulcey, é bom!). Menu TOP do início ao fim! Fico contente com o retorno da boa gastronomia ao Amado. Isso é resultado de muito estudo e trabalho do chef Fabrício Lemos, o qual admiro bastante pela garra em querer melhorar sempre e pela luta diária para fincar (aqui na Bahia) padrões de qualidade rotineiramente vistos no exterior.  
E não podia terminar esse post sem mostrar essas duas fotos tiradas recentemente no restaurante, com parte do meu grupo de amigos "gastronômicos" (ainda tem mais gente!), o melhor retorno que tive com o blog até hoje. Todos estão preocupados com a boa mesa e a melhoria da gastronomia baiana de uma forma geral, não é mesmo Rogério Souza, Tereza Carvalho, Juliana Braga e Cadu Moura? Grande abraço!