sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Salvador: Especial Zafferano

Foi por pouco a vitória do Zafferano como o "Melhor Italiano" da cidade, de acordo com o júri da Revista "Veja Comer e Beber 2014". Como um dos jurados, fiquei contente com o reconhecimento do restaurante e com a indicação do chef Massimo Cremonini como "Chef do Ano". Já falei um pouco do restaurante aqui e aqui, mas como sempre apareço por lá, novidade é o que não falta para divulgar e indicar no blog. Entradas como Ostras Cruas de Santa Catarina são bem vindas, assim como Insalata di Polpo, o Polpo Al Vino Rosso, a Bruschetta al Profumo di Bosco (Shitake, cogumelo Paris e Funghi Porcini), a Polpeta (uma das entradas mais pedidas) e a Pappa Al Pomodoro (minha preferida).  
Apesar de tanta entrada boa, é bom escolher algum prato principal né? A dúvida sempre é grande, por isso que muitas vezes deixo a cargo do chef Massimo a tarefa de criar algum prato ou escolher o que vai preparar. A certeza de que virá algo bom é mais que garantida. Numa das últimas visitas, ele preparou um Spaghetti Carbonara deliciosamente TOP, com direito à gema mole e bochecha de porco! Também foi de criação do chef um excelente Gnocchi Nero di Seppia ai Frutti di Mare. Outra opção que indico muio é o Ravioli Alla Cremonini (massa recheada com Catupiry, nozes, tomate cereja e molho pesto).   
Se não tiver com vontade de inovar, peça algo mais tradicional, como o Saltimboca Alla Romana (escalopes de filé mignon cobertos com sávia e presunto de Parma ao molho de vinho branco, acompanhado do artesanal fettuccine na manteiga), o excelente Fettuccine ai Frutti di Mare (que dia de sexta, no menu executivo, sai pela bagatela de R$39.90), ou então o Pappardelle Mare e Monti (pasta artesanal com molho de creme de leite, funghi porcini, camarões e salsinha - eu que odeio salsinha, sou fã do prato).
Se ainda não se encantou com as opções acima, que tal o Medaglione Al Gorgonzola (medalhões de filé mignon com bacon ao molho de gorgonzola e fettuccine na manteiga e sálvia) ou um simples Talharim com Tomate Cereja ou quem sabe um Risotto de Shitake, Cogumelo Paris e Porcini (com lascas de parmesão ralado - não está no cardápio, mas não custa nada pedir pro chef tentar fazer)? Também não poderia deixar de indicar o Risotto de Camarão e Alho Poró, o Fettuccine de Shitake e o Ravioli de Mozzarella de Búfala ao Sugo
Por comer muitas entradas e um prato principal, normalmente não peço sobremesa. Isso não significa que não existam boas opções no cardápio, como é o caso do Petit Gateau (doce na medida certa) e o Duo (campeão de vendas - sorvete de creme e doce de leite). Então é isso. Para mim, restaurante bom é aquele que tem mais de cinco pratos TOP, logo o Zafferano se encaixa facilmente nesse perfil.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Spring Roll ou Rolinho Vietnamita

O rolinho vietnamita ou "spring roll" (como é internacionalmente conhecido) é uma ótima pedida para os dias quentes, pois além de refrescante e pouco calórico, tem preparo fácil. A receita típica do Vietnã possibilita uma grande variedade de recheios (camarão, frango, carne ou até mesmo exclusivamente vegetariano), conforme a preferência de quem está comendo. A grande sacada/novidade está no papel de arroz que é utilizado para enrolar o recheio. Basta colocar a folha de arroz (consistência de papelão) em água quente por 20 segundos que ela já fica pronta para rechear. Essa folha eu comprei no box japonês da Ceasinha do Rio Vermelho (Salvador/Ba).
Outra dica é deixar para preparar os rolinhos no momento de comer, pois assim cada pessoa vai montando de acordo com a fome. Como a maioria dos ingredientes é cru, fazer um molho saboroso para acompanhar é de vital importância. Costumo usar gergelim (in natura e óleo), gengibre, laranja/tangerina e shoyo, não deixando de apimentar um pouco com mix de pimentas (asiáticas, pimenta calabresa). Para recheio, minha preferência é frutos do mar (a que menos gosto é a de carne, pois comer carne fria não é tão legal), com cogumelos (shimeji e shitake), cebolinha, pepino, cenoura e cebola. Feito isso, é só montar o seu "spring roll", enrolar e ir passando no molho a medida que for comendo. Prático, leve e muito saboroso. Gosto muito. 

sábado, 26 de julho de 2014

O sucesso da Shake Shack

O burburinho com a rede de fast-food Shake Shack é grande nos Estados Unidos. Desde a primeira vez que entrei numa loja, nunca vi vazia. São filas e filas intermináveis, mas que andam rápido. O que faz dela especial? Creio que o sabor das carnes orgânicas e certificadas. Os hambúrgueres são tenros, com uma carne deliciosa, queijo derretido e molho especial, tudo com um toque gourmet dado pelo chef Mark Rosati, responsável pela assinatura do cardápio. Fora isso, as lojas são bem descoladas (até mesmo com as embalagens), transformando a experiência de comer um burger em algo bem interessante. O nível de diferenciação da rede mudou o conceito de um segmento tão padronizado e que beirava a mesmice. Vale dizer que as lojas funcionam com energia eólica e possuem um atendimento exemplar. 
A rede conta com 18 lojas (16 nos Estados Unidos, 1 no Kuwait e outra em Dubai) e só a filial do Madison Square Park (NY) é responsável pela venda diária de 6.000 ShackBurgers, o carro-chefe da casa. A batata-frita também é sucesso. Os milk-shakes não podem ser esquecidos! Tudo excelente e com preço amigo. Hoje em dia é minha rede americana preferida de hambúrger. Recomendo para quem aprecia esse tipo de sanduíche. 

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Dia da Pizza na Vignoli

A festança desse ano para comemorar o "Dia da Pizza" (10 de Julho) aconteceu na Vignoli. A pizzaria (ver post1 e post2), minha preferida há anos, foi eleita pela Veja Comer & Beber 2014 como a melhor da cidade (fiquei muito contente por ter contribuído para o resultado!). A reunião com os proprietários da casa e os amigos blogueiros aconteceu durante um jantar regado à muita comida boa! Para começar, além do antepasto da casa, fui de Bruschetta de Pasta de Calabresa (deliciosa!) e Bruschetta de Shimeji & Shitake (fora de série - melhor bruschetta da Vignoli). 
As pizzas escolhidas foram: Tomate Seco e Rúcula (o trio queijo, tomate e rúcula é sempre seguro e saboroso), Carne do Sol com Manteiga de Garrafa (muito boa! Até então nunca tinha comido uma pizza desse sabor), Lombinho Canadense com Mango Chutney (outra boa combinação com ingredientes que eu aprecio bastante), Pepperoni (sabor clássico, com pepperoni de excelente qualidade) e Shimeji (mais uma vez, o cogumelo estava top - achei o melhor sabor da noite!). Mesmo assim, continuo achando o a pizza de Brie com Geleia de Damasco o carro-chefe da Vignoli, sabor imbatível! Se você ainda não conhece, não sabe o que está perdendo.  
A seleção de sobremesas da casa também é generosa, mas também tenho a minha preferência: Banana Mendonça (bananas flambadas com sorvete de creme, servidas numa cesta com massa de pizza). Obrigado Flávio, Adriano e Kiko pelo convite e parabéns por mais essa conquista! Pizza crocante de qualidade e muito sabor! Recomendo. 

quarta-feira, 23 de julho de 2014

O "Salmone & Orzo Pasta" do Outback

Ontem foi dia de conhecer a novidade "Salmone & Orzo Pasta" do Outback e já adianto que vale muito a pena. O almoço aconteceu na unidade do Shopping Iguatemi e foi organizado pela Santa Clara Comunicação (obrigado Mônica e Marcelo pelo convite!). A criação consiste na perfeita junção entre uma generosa posta de salmão grelhado coberto com manteiga de limão (que deu um toque todo especial) e um risoni com molho cremoso (preparado com creme de leite, queijo Grana Padano, alcaparras fritas e tomate cereja). Combinação de texturas e sabores. O "orzo" ("arroz italiano", "risoni" ou "kritharaki") é uma massa tipicamente italiana que ter a forma do grão de arroz. Massa levíssima que agrega facilmente o sabor de molhos mais leves. Fiquei surpreso com a textura. Fica a dica para quem quer pedir algo mais leve...
Claro que começamos o almoço com o Aussie Bread e algumas entradas. As escolhas dessa vez foram a Blooming Onion (entrada clássica da rede - cebola empanada com molho picante Bloom) e o Gold Coast Coconut Shrimp (camarões empanados com coco e temperos exclusivos do Outback servidos com molho Marmelade, de sabor adocicado feito com laranja). Para beber, escolhi um Cranberry Iced Tea (chá gelado de cranberry).
Mas se você é carnívoro e não dispensa um bom pedaço de carne, sugiro pedir o The Porterhouse, um suculento T-Bone Steak (de aproximadamente 500 gr) muito bem temperado e preparado na chapa. O da foto abaixo eu comi no final de semana, acompanhado de um Garlic Mashed Potato (purê de batata com alho). No almoço de lançamento do "Salmone & Orzo Pasta" optei por não comer sobremesa, mas não poderia deixar terminar o post sem indicar uma sobremesa irresistível da casa, o Chocolate Thunder from Down Under (montagem de brownie com sorvete de creme, coberto com calda de chocolate, chantilly e raspas de chocolate). Enfim, é uma rede que sempre tem algo para agradar todo tipo de paladar.   

domingo, 20 de julho de 2014

Mexilhões ao Creme de Vinho Branco

Quer fazer uma entrada que é ao mesmo tempo fácil e parece sofisticada? Então anota aí os ingredientes e o modo de preparo de Mexilhões ao Creme de Vinho Branco. É uma adaptação minha (considero mais saborosa) dos famosos Moules à La Crème. Comecei espremendo o sumo de 1 limão siciliano em 500 gramas de mexilhões (sem casca) e reservando a mistura. Além de dar um gosto bom, penso que ajuda a tirar um possível sabor de maresia do marisco. Em uma panela grande, coloquei duas colheres de sopa de manteiga (usar uma de boa qualidade e sem sal) para dourar 12 dentes de alho cortado em lâminas. Depois acrescentei 3 cebolas roxas médias cortadas em tiras e 1 cenoura pequena ralada. Alho em pó e estragão foram adicionados em seguida. Quando a mistura der uma reduzida considerável, acrescentei os mexilhões, pimenta do reino moída na hora (caprichei) e mexi um pouco com cuidado (eles são bem frágeis). Acrescentei 350 ml de vinho branco na panela e fechei. Deixar cozinhar por alguns minutos.      
Enquanto os mexilhões estão cozinhando, usei outra panela para fazer o creme que é incorporado ao final. Ingredientes necessários: um pouco de vinho branco, um pote de Creme de Queijo Minas Frescal, uma embalagem de Queijo Processado Président, um pacotinho de Queijo Parmesão Light Faixa Azul, um maço de Ciboulette e um pouco de Flor de Sal com Ervas Finas. Aí não tem segredo, em fogo baixo é só misturar todos os ingredientes, optando por adicionar a ciboulette por último. Quando a mistura estiver uniforme é só desligar o fogo e acrescentar à panela com os mexilhões. Voilà. Com sabor marcante e diferenciado, o creme é ótimo para ser apreciado com um pão de boa qualidade. Garanto que vai fazer sucesso!