quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Outback: Flatbread e Milkshake

É Verão no Outback! Janeiro chegou trazendo duas deliciosas novidades para o Billabong Hour, o Happy Hour da rede. A primeira é o chamado Flatbread, exclusivo aperitivo de massa especial final e crocante, sendo apresentado em cinco versões: Roasted Filet Flatbread (iscas de filet mignon com cebola caramelizada e bacon picado, finalizados com rúcula e um toque de creme balsâmico), Chicken & Eggplant Flatbread (combinação de frango e berinjela, cebola caramelizada, queijo e manjericão), Mediterranean Chicken Flatbread (creme de queijos coberto por frango grelhado e um tempero de limão exclusivo, além de um mix de pimentões vermelhos e amarelos), Garlic & Cheese Flatbread (molho vermelho Tassie coberto com queijo gratinado, pimenta calabresa e alho, finalizado com azeite e manjericão) e o Margherita Flatbread (tradicional combinação de tomate cereja e mozzarella com um toque de manjericão, parmesão ralado e creme balsâmico). O que achei? Muito bom. Os sabores diversos agradaram bastante e posso até dizer que é uma alternativa mais "leve" da casa (o povo da dieta vai curtir!). A Margherita foi a que mais gostei. 
E para acompanhar? Pede o quê? É aí que vem a segunda novidade: milkshake! Para acalmar o calor da estação, o Outback trouxe quatro sabores (Chocolate, Morango, Baunilha e Cookies N´Cream) da bebida gelada, apresentadas numa garrafinha retrô toda estilosa. Fiquei satisfeito com a escolha do Cookies N´Cream, pois achei saboroso e pouco enjoativo. A utilização da calda de chocolate belga da casa faz muita diferença! O toque final fica por conta do chantilly produzido ali mesmo, na cozinha do próprio restaurante. A novidade pode ser compartilhada com os amigos e familiares de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 18h às 20h. Vale dar uma passada! 

domingo, 25 de janeiro de 2015

Al Mare: menu dois chefs

Mês passado fui para a despedida do chef Fabrício Lemos do comando da cozinha do Al Mare, que agora integra a equipe do Amado. Na ocasião, fui apresentado ao mais novo chef da casa, Vinicius Pena, que já trabalhou no Alfredo di Roma e no DAS. Os chefs prepararam um menu degustação em conjunto, para marcar a fase de transição.O amuse bouche escolhido por Fabrício foi o Ceviche de Robalo com Manga e Maíz Peruano (saboroso e com apresentação interessante). As entradas foram: Robalo Selado com King Crab e Funghi (ótima combinação), um Steak Tartare com Gema de Codorna e Azeite Trufado (excelente!) e um extraordinário Ravióli Carbonara com Gema Mole, Aspargos e Crocante de Parma.    
Depois foi a vez do Escalope de Robalo com Risotto Primavera, seguido da também saborosa Salada Morna de Lagosta e Polvo. A textura do polvo estava campeã! E por falar em textura, aproveito o ensejo para publicar fotos de outros pratos preparados pelo Chef Fabrício Lemos, que estavam em meus arquivos, como o Tartar de Badejo com Lagosta, o Salmão Grelhado com Rosmarino ao Molho de Frutos do Mar e a Picanha do Sol com Fumeiro, Andu, Pimenta de Cheiro e Crocante de Tapioca. Dessa forma, arremato e encerro o ciclo de excelência das atividades desse amigo na cozinha do Al Mare.
Passando a bola já para o novo chef, Vinicius criou dois pratos na hora. O 1º foi um saboroso e bem temperado Badejo com Vôngoles e Salada de King Crab. O 2º foi um Carré de Cordeiro com Mandioquinha Assada, Molho Funghi e Crocante de Castanhas. Estava sensacional. Execução perfeita com ótima apresentação e muito sabor! Só por essa "prévia", já pude perceber que o novo chef tem um apreço por temperos. 
Como nesse dia optei por não comer a sobremesa, finalizo o post com uma foto do Crème Anglaise com Gelée de Abacaxi e Morangos, criação de Fabrício para o penúltimo menu degustação que participei no Al Mare. Foi um almoço memorável. Desejo sucesso para ambos os chefs, que, com competência e dedicação, estão ajudando a mudar o cenário da gastronomia baiana.   

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Gattai: Festival de Frutos do Mar

Que semana repleta de eventos "gourmet"! Na segunda-feira, por exemplo, fui jantar no Gattai do Salvador Shopping, e conhecer uma parte do Festival de Frutos do Mar, que acontece até o dia 20 de fevereiro de 2015. O cardápio conta com entrada + prato principal + sobremesa custando R$48.90 (no almoço) e R$52.90 (no jantar). Preço ótimo não é? Para a noite, o chef/sushiman Branco preparou um menu degustação com seleção desse cardápio especial, começando pelo Dashi Ise Ebi, um delicioso caldo de lagosta no melhor estilo "comfort food". Depois foi a vez da leve Salada de Polvo ao Molho Pesto. No início, achei que a combinação ficaria estranha, mas me surpreendeu.
Os pratos principais foram servidos em seguida, começando pelo Mix Asiático ao Molho de Ervas, composto por Polvo, Lula e Camarões Grelhados com Arroz Cremoso de Alho Poró e Gergelim. Tudo muito saboroso. Depois foi a vez dos Camarões Grelhados com Musseline de Batata e Nirá, finalizado com redução de Vinho Tinto e Alecrim. Criativo, saboroso e com ótima apresentação. Para mim, foi o melhor da noite. A musseline estava perfeita e harmonizou muito bem com os demais ingredientes. O Risoto de Polvo e Alho Poró foi muito bem executado. Estava cremoso e com o polvo macio. Por fim, experimentei a Ise Ebi à Florentina, uma cauda de Lagosta com Molho de Leite de Coco reduzido, Mix de Pimentões e Arroz Branco. Não gostei desse prato. Primeiro: não gosto de arroz branco puro. Segundo: o leite de coco e os pimentões roubaram o sabor da lagosta. Um molho de Prosecco e um acompanhamento de arroz com amêndoas daria uma combinação melhor. 
Para finalizar, experimentei as sobremesas, elaboradas pelo pessoal da QuatroChefs. A primeira opção foi a Cheesecake de Frutas Amarelas, que estava muito boa, saindo da "banalidade" das frutas vermelhas. Depois, relembrei o sabor do Gateau de Especiarias, servido com sorvete, que manteve a qualidade de sempre. O custo-benefício do Festival de Frutos do Mar do Gattai é excelente. Aprovei mais essa iniciativa da casa, que sempre busca fidelizar o cliente e conquistar novos frequentadores, fornecendo um atendimento personalizado e atencioso.  

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Batata-Doce: Assada e Crocante

Na última viagem para os Estados Unidos, quase entrei na onda atual e comprei uma "airfryer". Depois, acabei pensando bem e vi que faria uma utilização mais restrita, já que não costumo comer fritura. Apesar de continuar achando a proposta da máquina legal, joguei a compra para o futuro. Porém, na hora de listar as vantagens/desvantagens, encabecei a lista dos pontos positivos com "FAZER BATATA-FRITA". Depois que desisti da compra, inventei de pesquisar na internet uma alternativa mais saudável ao preparo das batatas crocantes e encontrei uma versão FIT de Batata-Doce Assada e Crocante! Para fazer, você precisa de: batata-doce, sal, pimenta, ervas (orégano/alecrim), azeite e flocos de milho.    
O preparo não tem muito segredo. Dosei as quantidades no olho, tentando usar o mínimo de azeite possível. Dentro de um saco plástico ou recipiente com tampa colocar tudo e mexer bem, para que os ingredientes ficassem bem misturados. Depois é só colocar (uma ao lado da outra, sem encostar) no forno pré-aquecido para assar (demorou mais ou menos uns 25 minutos em temperatura média). Para facilitar minha vida, usei uma folha de silpat (silicone) no fundo da assadeira, que evita grudar. Depois de prontas, tem que servir imediatamente. Os flocos de milho (Vitamilho) dão uma "crocância" legal. Já fiz e refiz várias vezes.   

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

NYC: Lobster Place

NYC - USA. O Lobster Place é um mercado de peixes e frutos do mar que fica dentro do Chelsea Market, em Nova York. Foi criado em 1974 com o intuito de trazer o sabor da costa do Maine para os restaurantes e consumidores da Big Apple. A boa reputação de mais de quatro décadas permanece inalterada, servindo produtos de qualidade e frescor. Recomendo passear com calma pelas estações para ver a proposta do lugar, para tão somente após isso, escolher o que pedir (e não se arrepender!).
Logo de cara, vi várias postas de salmão, atum e outros peixes com diversas crostas, prontas para ser grelhadas ou assadas. Moradores vão lá, compram seu peixe e preparam um jantar delicioso, de qualidade e bem prático (isso bem que poderia acontecer aqui, né?). Além disso, os demais produtos ficam em diversas ilhas e são cobrados por peso. As enormes vieiras e os ouriços chamaram logo minha atenção.  
Ainda na peixaria, existe um quiosque de sushi e sashimi. Inclusive, a grande maioria das peças é preparada com arroz integral. Pela foto abaixo, é possível perceber a coloração mais que atrativa dos peixes, em especial a do atum (cor de goiabada cascão!). A "peixaria" (nome simples demais para a grandiosidade do lugar) é sofisticada, com ostras do Pacífico (mais saborosas), caranguejos do Alaska (king crab), Camarões Tigre do Vietnã e Ouriço (Uni!!!).
Peguei um combinado e para resumir para vocês: qualidade! Mas o que mais chama atenção do mercado são as enormes lagostas do Maine, que podem ser consumidas na própria loja ou compradas para preparo em outro lugar. O preço varia de acordo com o tamanho/peso do crustáceo. A mais TOP é realmente grande e custa quase US$60,00. Peguei uma de tamanho intermediário para provar. Com um prato desse, você nem precisa pensar em acompanhamento. Basta o crustáceo, um limão siciliano e o molho de manteiga para ficar TOP!
No fundo da loja ainda existe um balcão chamado "Shack in the Back", com caldos quentes (clam chowder), sanduíches (lobster roll e tuna sandwich). Preços convidativos e produtos bastante saborosos. Experimentei a Clam Chowder tradicional e o sanduba de Atum. Ótimos e baratinhos! Vale a pena conhecerDepois, ainda continuei minhas andanças pelo Chelsea Market, mas isso é assunto para posts futuros...

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Paella de Mariscos

A Paella é um prato tradicional da culinária espanhola e pode ser feita com vários ingredientes (mariscos, coelhos, porco e frango). Quando viajei para Espanha pude experimentar versões excelentes. Resolvi arriscar pela primeira vez aqui em casa, pesquisando receitas na internet e pegando dicas com amigos. Preparei um tacho para 8 pessoas de Paella de Mariscos. Como não segui receita, para cada peixe/frutos-do-mar eu coloquei 150/250 gramas + 500 gramas de arroz (o ideal é o "bomba", mas pode ser o "carnaroli"). O caldo (mais ou menos 1,5l) foi preparado por cabeça e casca de camarão, cabeças de peixe, espinhas, tempero verde, água, alho poró, cenoura e cebola. Deixei 2 horas no fogo e depois passei no coador. É importante deixar bem quente para não atrapalhar o tempo de cozimento do arroz. No tacho, bastante azeite para fritar alho e cebola. Depois acrescentei pescada amarela, camarões, lagosta (já estava cozida!), mexilhões, lula e polvo (também já cozido), fazendo o que os espanhóis chamam de "sofrito".    
Feito o sofrito (refogado) dos frutos do mar, acrescentei dois tomates e dois pimentões vermelhos sem pele, cortados em cubinhos. Misture bem por uns dois minutos. Com uma colher, faça um caminho em forma de cruz para colocar o arroz. Acrescentei umas duas conchas do caldo de mariscos em cada quadrante. Depois que começou a secar, fui adicionando mais caldo aos poucos e misturando tudo. Foi nesse momento que coloquei o açafrão e o tempero Paelleiro. Depois fiquei observando o ponto de cozimento adequado do arroz, controlando com a adição lenta de mais caldo. Quando estava no ponto quase certo, desliguei o fogo e cobri o tacho com uma toalha grossa, para deixar no bafo por 5 minutos.    
Depois disso, decorei o tacho com mais alguns ingredientes e servi imediatamente. O resultado? Fiquei impressionado, de verdade. Extremamente saboroso. Acho que foi a 2ª melhor paella que provei aqui em Salvador. Se você tem noção básica de cozinha, pode fazer tranquilo que não é nenhum bicho de sete cabeças! Pelo que pude perceber, existem três segredos para se fazer uma boa paella: 1 - um bom caldo, 2- ingredientes de qualidade; e 3 - após o preparo, deixar ela no bafo por 5 minutos. Respeitando eles, o sucesso é quase garantido!